quinta-feira, 26 de junho de 2014

Os problemas de adaptar "A Revolta" para filme

Olá pessoal, graças a um grande trabalho árduo de pesquisa descobrimos alguns factos e motivos sobre o problema de adaptar o livro "A Revolta a filme". Já sabemos três hipóteses de onde "A Revolta" pode ser dividido (na publicação anterior), e agora temos aqui a explicação do problema que o site Den Of Geek (que aí em baixo foi adaptada) fez: 


Falando sobre aparecer do nada: o Distrito 13 nem sequer foi muito bem explicado nos filmes, certo? No livro de Em Chamas, Katniss conhece duas refugiadas do Distrito 8, Bonnie e Twill, que lhe falam sobre a suspeita de que o Distrito 13 não é apenas uma lixeira nuclear que o Capitólio apregoa, o que explica o êxodo do Distrito 12. Mas no filme essa cena não é incluída, e não houve muito foco no distrito que iniciou a última revolta, então a introdução do Distrito 13 em A Revolta Parte 1 pode parecer caída do céu (especialmente para quem não leu os livros).

Há muita história para contar, e os cineastas já disseram que vão adicionar novas personagens e novos elementos à história… o que é interessante, considerando que há muitas personagens introduzidas em A Revolta. Se os fãs vão aceitar um pouco mais do mundo de Panem que o ponto de vista de Katniss esconde nos livros, ou se vão ficar zangados pelas mudanças feitas aos seus textos amados, terá que ser visto. (Eu próprio estou um pouco desconfiado)
Não é como se algumas cenas de A Revolta não possam ser trabalhadas; o livro é cheio de morte e desespero. (Quero dizer, começa com Katniss a andar pelas ruínas da sua antiga casa e quase a tropeçar num crânio, não é um livro engraçado.) É em A Revolta que descobrimos o que acontece aos Vencedores depois dos Jogos, também – são, essencialmente, forçados a prostituir-se, contratados por qualquer pessoas do Capitólio que possa pagar os seus serviços, e se recusarem, os seus amados são mortos. Isso é muito importante, e uma peça muito significante da história de Finnick e Johanna. Mas não se adapta num filme para maiores de 13, certo? Vai ser interessante ver como o guionista Danny Strong (Jonathan de Buffy) decide dar a volta.
Muita da história d’Os Jogos da Fome é sobre símbolos e o que eles representam, com o mimo-gaio sendo o símbolo mais poderoso de todos, mas no filme, isso não passa ao espectador. O pin de Katniss está presente desde o primeiro filme, e até já o vimos replicado em graffitti, e no vestido fantástico de Katniss, mas não foi sequer explicado, ou dado muita importância. O relógio de Plutarch, por exemplo, nem sequer apareceu. Para alguém que só viu os filmes e não leu os livros, o mimo-gaio provavelmente não significa muito neste momento – além de os lembrar de Rue? – e isso vai ser difícil arranjar nos filmes de A Revolta, quando o Distrito 13 pressiona Katniss a assumir o manto de Mimo-Gaio nos seus vídeos de propaganda.
Fonte do texto: Den Of Geek
Fonte de imagens: Rede de partilha de imagens exclusivas do THGPF (a nossa equipa)

Aqui ficou a intervenção de Den Of Geek, que nos explica o problema e os motivos. Bem, nós como fãs esperamos que eles consigam resolver o problema, uma vez que no segundo filme deram bem a volta em relação ao primeiro. Mas talvez consigam ser mais eficazes do que nós pensamos, e como o filme vai ser divido em dois o "filme não vai cortar quase nada do livro" (ao contrário dos outros dois filme) como disse um insider dos Hunger Games.
E vocês? O que acham deste problema e como acham que podia ser resolvido? Dêem a vossa opinião aí embaixo, nos comentários! ;)
PS: O artigo não consta aqui na íntegra, podem lê-lo todo aqui:http://www.denofgeek.us/movies/the-hunger-games/231915/the-hunger-games-the-mockingjay-problem :)